Resenha: Ele - Quando Ryan conheceu James, Elle Kennedy e Sarina Bowen

Oiê queridos!

Hoje trago a resenha de uma das minhas ultimas leituras, o livro Ele - Quando Ryan conheceu James, um romance envolvente que proporciona ao leitor a viajar nas aventuras e loucuras de dois amigos que estão se descobrindo.

Autoras: Elle Kennedy e Sarina Bowen
Ano: 2018
Páginas: 256
Editora: Paralela
Onde encontrar: Skoob | Amazon 
CONTEÚDO PARA 18+
James Canning nunca descobriu como perdeu seu melhor e mais próximo amigo. Quatro anos atrás, seu tatuado, destemido e impulsivo companheiro desde a infância simplesmente cortou contato. O que aconteceu na última noite daquele acampamento de verão, quando tinham apenas 18 anos, não muda uma verdade simples: Jamie sente saudade de Wes.
O maior arrependimento de Ryan Wesley é ter convencido seu amigo extremamente hétero a participar de uma aposta que testou os limites da amizade deles. Agora, prestes a se enfrentarem nos times de hóquei da faculdade, ele finalmente terá a oportunidade de se desculpar. Mas, só de olhar para o seu antigo crush, Wes percebe que ainda não conseguiu superar sua paixão adolescente.
Jamie esperou bastante tempo pelas respostas sobre o que aconteceu com seu relacionamento com Wes, mas, ao se encontrarem, surgem ainda mais dúvidas. Uma noite de sexo pode estragar uma amizade? Essa e outras questões sobre si mesmos vão ter que ser respondida quando Wesley e Jamie se veem com treinadores no mesmo acampamento de hóquei.
No início da história conhecemos Ryan Wesley, ou Wes como gosta de ser chamado, um jovem gay que joga no time de hóquei da universidade que estuda, sua posição em ringue é atacante. Wes causa inveja a seus colegas de time por dois motivos: primeiro por ser o melhor atacante que se conhece; e segundo por ser um daqueles jogadores padrões e muito gato que acaba chamando atenção por onde passa. Por um lado se mostra brincalhão e super confiante, mas por outro lado esconde, o máximo possível, um lado mais triste, isso por não ter uma relação legal com os pais.

Como amante do hóquei, todos os anos Wes acaba por passar as férias em um acampamento de hóquei que treinava os atletas para conseguirem se destacar nos jogos, e é nesse local que o garoto conhece James Canning (Jamie), e logo os dois se tornam amigos. Ambos possuíam uma amizade sincera, ou quase.

Jamie é o típico goleiro de hóquei, calmo e focado, mas sua vida vira de cabeça pra baixo quando acaba conhecendo Wes, pois os dois possuem personalidades diferentes.Canning. A amizade dos dois acaba por ser comprometida por uma simples aposta, o resultado dessa ação resultou na separação dos dois e assim os dois ficaram sem se falar por 4 anos.

Depois de 4 anos os dois acabam por se encontrarem devido seus times se enfrentarem, e assim o que aconteceu na noite da aposta virá a tona. O time de Wes acaba por ganhar o campeonato, fazendo com que Jamie, tempo depois, venha a voltar para o acampamento de hóquei, agora como treinador. Porém sentindo-se ainda culpado, Ryan acaba por também se candidatar a vaga de treinador no acampamento, e lá os dois irão colocar na mesa o assunto pendente, e não sabendo, mas isso acabará fazendo com que os dois venham a descobrir sentimentos, inicialmente, confuso sobre si mesmo.

O que será que acontecerá com eles no acampamento? Eles conseguirão se entender?

Ele, é um romance erótico LGBT na qual o leitor irá presenciar temas como amizade e principalmente aceitação. Confesso que esse foi o primeiro livro erótico gay que li e foi uma experiência muito interessante. Comparando com o romance hot hétero, não vi muita diferença, já que o diferencial desse livro é por ser um romance LGBT.

A escrita das autoras é muito fluída, em um. ou no máximo dois dias, a pessoa devora esse livro. O mais interessante da construção da história foi por apresentar um personagem assumido e outro que está se descobrindo, e como um foi importante para o outro nesse processo todo. Quando falamos de aceitação, especialmente quando se faz parte de um time, seja de hóquei ou qualquer outro esporte, o assunto se torna delicado. Mas as autoras conseguiram falar sobre o tema de uma maneira simples e sem muitos problemas, achei até rápido essa construção.

Outra cena importante foi como as famílias foram importante no enredo, pois de um lado temos a família de Wes, que se mostrou interesseira e que não aceitava o filho e de outro lado a família de Jamie que é um amor e apoia o filho nas decisões que ele toma. Essa construção acabou por me aproximar mais da história por ser tal real, pois existe sim pessoas que não aceitam o próprio filho por causa da sua orientação sexual. Esse desenvolvimento por parte das autora veio para aproximar o leitor dos personagens.

Ente Jamie e Wes, o segundo ganhou meu coração logo no início, pois para os outros ele se mostra forte e brincalhão, mas ao decorrer da leitura vamos nos aproximando e o conhecendo mais, e assim vemos que todo esse ar confiante é usado como escudo devido aos problemas familiares que ele tem.

A leitura é muito fluida e gostosinha de se ler. A forma que as autoras construiram as cenas eróticas foi de uma perfeição, pois acabam por construir cenas consistentes e não superficial.

A Paralela fez um belíssimo trabalho editorial no livro com uma diagramação simples e fontes confortáveis fazendo o leitor sentir-se a vontade para ler e devorar esse livro.

Gostei bastante da leitura de Ele - Quando Ryan Conheceu James e super recomendo para aqueles que gostam da literatura LGBTQI+ e que gostam de um romance de altos e baixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



O cheiro de livros me dá as boas-vindas imediatamente e eu me sinto em casa. Pode me chamar de Alice, tenho 22 anos (com carinha de 15). Aqui você vai encontrar de tudo um pouco, porque sou uma estudante de publicidade eclética e hiperativa de 6h às 18h.





Colaborador


Busca

Facebook

Seguidores

Arquivos

Populares

Editoras Parceiras 2019

Tecnologia do Blogger.