Resenha: Romance em San Marino ll, da Lídia Rayanne


Oi oi gente!!

A resenha de hoje é do livro segundo livro da duologia Romance em San Marino, da autora parceira do blog Lídia Rayanne. Já faz alguns meses que eu li esse livro, mas sempre fiquei protelando na hora de escrever a resenha, porque sabia que seria o meu adeus (definitivo) aos personagens. 
Eu não sou uma blogueira profissional, mas fiquei impressionada com a escrita da autora, porque parece muito com vários livros estrangeiros. Sabe as história da Julia Quinn e Lisa Kleypas, onde elas nos envolvem em uma história linda de romance, porém, sempre falando de assuntos importantes durante a leitura... então, os dois livros a Lídia é assim.
Para saber melhor do que eu quero dizer, acompanhem a resenha do segundo livro (onde tentei ao máximo não dar spoiler). 
Mas antes, deem uma passada na resenha do primeiro livro.


A amo, como nunca imaginei poder amar alguém. Eu quero me casar com ela e transforma-la em minha família. A todos vocês.


Autora: Lídia Rayanne
Páginas: 597
Ano: 2017
Editora: Independente
Onde encontrar: Skoob  |  Amazon


Por amor, unidos. Por cobiça, separados. Pode a morte perdoá-los?
Ângela Olivério jamais imaginou que conquistaria duas coisas que antes julgava impossíveis: encontrar um amor correspondido e poder discursar seus ideais para os líderes do Conselho. Ela só não contava com um detalhe: que Vittore Bonelli, seu maior desafeto, fosse um dos capitães-regentes escolhidos para aquele semestre.
Seu romance com Marco Casali também sofre ameaças quando os cavaleiros negros retornam para assombrar a paz da pequena república. Mas quem estaria por trás de tais ataques? Até onde os dois misteriosos estrangeiros estão envolvidos na perda de um ente querido?
Nesta sequência de Romance em San Marino, intrigas são lançadas, fidelidades são postas à prova, e a revelação de obscuros segredos do passado colocam o futuro de Ângela e Marco em risco. Afinal, até onde eles estão dispostos a ceder para manter suas famílias a salvo?
Romance em San Marino II começa de onde parou no primeiro livro. O que nos leva a acompanhar Ângela na sua jornada para falar com os capitães-regentes e dar a sua ideia sobre melhorias na educação de San Marino. 

O livro é ambientado na região do Monte Titano, no século XIX. Depois da jornada que Ângela e Marco fizeram juntos para chegarem onde estão (no dia da escolha dos novos capitões-regentes), eles sabiam que nada poderia dar errado... e se desse, eles ainda teriam um ao outro, mas o que eles não esperavam era uma rasteira do destino.

Após o conselho escolher Vittore Bonelli, como o mais novo Capitão-Regente. Ângela vê que ainda tem uma pequena chance para falar com o conselho, e apresentar as suas ideias e feitos até o momento, porém, nem todos gostam de saber que uma mulher está querendo tomar alguns rumos e atitudes para a sociedade.

Infelizmente não, minha jovem. Por mais brilhante que sejam suas ideias, receio informá-la de que os cavalheiros em geral têm a tendência a preferir que as mulheres não estejam envolvidas em seus projetos, o que dirá à frente deles.
Nessa mesma noite do jantar de comemoração, Marco decidi dar mais um passo na relação dele e Ângela. Mas, eles acabam "discutindo" e se separam...
E nessa separação Vittore tenta tirar proveito se aproximando de Ângela, para ver se finalmente ela se apaixona por ele. 

O que na verdade era pra ser apenas mais uma história de romance, acaba se tornando uma história cheia de intrigas, mistérios e muitas revelações. Pois, como eu contei na resenha do primeiro livro, a autora criou um cenário e dentro dele desenvolveu várias histórias. Que acaba prendendo a atenção do leitor, fazendo com que ele não largue a leitura por nada.


Ângela Olivério é forte, decidida, inteligente e muito voluntaria. Além de continuar ignorando o que algumas pessoas peçam sobre as suas ideias e vontades. Marco por sua vez, continuar ainda mais irresistível e apaixonante. Contudo, ele agora está com um olhar mais maduro.

Mais uma vez nós vemos que o destino trata de mostrar que só paixão e desejo não é o suficiente para que eles façam tudo que almejam. O casal terá que fazer escolhas difíceis e terão que investigar quem é que está por trás dos ataques e roubos que estão assolando toda San Marino. Porque sim, no primeiro livro somos apresentados a alguns forasteiros com capas pretas, e nesse segundo livro eles ainda aparecem assustando toda a população, mas só na metade do livro descobrimos mais sobre eles.



A escrita da autora está ainda melhor que no primeiro livro. E isso é bem visível durante o desenvolver do romance. Nesse segundo livro ainda encontramos alguns mistérios e bastante suspense, porém, é isso que vai nos envolver na leitura.

Os personagens principais e secundários são muito bem construídos e desenvolvidos, e isso me surpreendeu mais uma vez, pois eu não consigo acreditar que toda essa obra é feita por uma autora brasileira (que orgulho!!).
Eu só quero que você entenda que, se me escolher, eu nunca, nunca vou abandoná-la. Nunca vou fazer você chorar dessa maneira… Eu prometo, céus, eu juro que vou protegê-la e amá-la com toda a intensidade que você merece. Basta você apenas me responder, mia ragazza. Apenas diga a palavra certa. E eu prometo que a felicidade nunca mais deixará você…

Ao ler a sinopse desse segundo livro você já tem uma bela noção da história, o que não me deixou escolha em apenas falar o básico. Mas eu realmente espero que tenham gostado da resenha, e me contem aí nos comentários se já leram o primeiro livro da autora (resenha aqui)

Beijoss, e até a próxima!!

Resenha: Só escute, da Sarah Dessen


Oi gente!!

Hoje vim falar de um livro que depois de 2 meses consegui ler! O famoso bloqueio literário tinha me pegado, mas aos poucos vou voltando ao normal.

Só escute é um livro que conheci a partir do projeto que estou participando: Um ano mágico, pelo instagram. Quem quiser acompanhar é só procurar no insta a #umanomagico que encontram rapidinho. O projeto consiste em ler livros que transformem e ajudem ao seu ano ser um ano maravilhoso. Comigo está super ajudando! É um projeto muito massa!! Vamos ao livro?

Autor(a): Sarah Dessen
Editora: Seguinte
Páginas:
Onde encontrar: Saraiva


Sinopse:
Ano passado, Annabel era a típica “garota que tem tudo” — inclusive era esse o papel que interpretava no comercial de uma loja de departamentos da cidade. Este ano, porém, ela é a garota que não tem nada: não tem mais a amizade de Sophie; não tem uma família feliz desde a descoberta do distúrbio alimentar de uma de suas irmãs; e não tem ninguém com quem passar a hora do almoço na escola. Até conhecer Owen Armstrong. Alto, misterioso e obcecado por música, Owen é um garoto que vivia se metendo em brigas, mas agora está tentando mudar. Um de seus novos lemas é sempre falar a verdade, não importa qual seja, e jamais guardar ressentimentos. Será que com a ajuda desse amigo inesperado Annabel vai conseguir encarar a verdade e enfrentar o que aconteceu na noite em que brigou com Sophie?

Bom, Só escute: Um misto de emoções. Esse livro não é um clichê sobre adolescência onde tudo é lindo e perfeito. É um livro sobre como realmente a vida é, fácil ou não temos que seguir. Sarah soube construir seus personagens, eles tem um propósito em todo livro e isso torna a historia muito mais interessante. 

Os primeiros capitulos foram muito arrastados para mim. Acho que por isso demorei tanto pra concluir essa história. O livro aborda questões muito atuais e presentes entre os jovens, além do núcleo familiar não ser tão bem construido assim. Este livro aborda 2 assuntos importantes: distúrbios alimentares e Abuso. Além de ter como centro como as pessoas reagem ou se anulam em situações difíceis.


Não sinta vergonha das músicas que ama.

 Annabele é a caçula da familia. Sua mãe teve uma depressão muito forte por causa da morte de sua mãe e ela acabou voltando todas suas energias para a carreira das filhas.
De inicio a filha do meio: Kirsten vai super bem, mas depois começa a falta de emprego e ela resolve abandonar a carreira para se dedicar aos estudos.
A do meio, e a que Annabele acha mais linda: Whitney, acabou teneo anorexia. Sua carreira acaba e ela tem de voltar para casa dos pais. 

Annabele é a única que continua sendo modelo. Passa um tempo, e ela não vê mais sentido no que faz.  Porém nao tinha forças de abandonar o trabalho por causa de sua mãe.  Ela tinha medo que sua depressão voltasse.  O que  a impulsiona de sair do trabalho foi um fato traumatico que aconteceu com ela. O que moldou sua personalidade dali por diante. 
Por causa desse fato também, ela acaba perdendo uma grande amiga dela. A Sofie. Só que ela fica sozinha quando volta as aulas. Além de se sentir sozinha em casa ela passa a se sentir assim na escola.

 Ela começa uma amizade com o estranho do colégio. O: Owen. Diga-se de passagem meu personagem preferido do livro. Ele é bem diferente de todos, e com a ajuda dele, e da música Annabele consegue superar muitos de seus problemas emocionais.

 Aliás! Eles são bem diferentes. Mas ele é muito IMPORTANTE! Um livro muito sensivel ao mesmo tempo consegue abordar temas tão difíceis. Aprendemos a buscar ajuda. Alem de ter um romance amorzinho; Entendemos que o silêncio fala mais que as palavras. Um livro lindo!! Minha primeira leitura dela, de muitas que virão.  Ameii. 


"– Só escute – li em voz alta.
– É. Não pense ou julgue. Só escute.
– E depois?
– E depois – ele disse – você pode chegar a uma conclusão. É justo, não acha?

Resenha: Todas as garotas desaparecidas, da Megan Miranda

Tumblr: books, coffe, tea

Oi gente! Sei que andei sumida rs mas hoje vim falar sobre esse livro, chama a atenção pela capa e o titulo também é muito provocativo, mas começo dizendo: vão com poucas expectativas, possa ser que, assim como eu, você não ache isso tudo rs.


Você muda. Mas o passado, ele ainda está lá. A única coisa em movimento é você.


Autor(a): Megan Miranda
Editora: Verus Editora
Paginas: 294
Onde encontrar: Saraiva 
Sinopse:  Ninguém simplesmente some.  Faz dez anos que Nicolette Farrell deixou Cooley Ridge, sua cidadezinha natal, depois que sua melhor amiga, Corinne, desapareceu sem deixar rastros. De volta para resolver assuntos pendentes, Nic logo se vê imersa em um drama chocante que faz o caso de Corinne ser reaberto e remexe em antigas feridas.   Logo ao chegar, Nic descobre que seu namorado da época está envolvido com Annaleise Carter, a jovem vizinha que foi o álibi do grupo de suspeitos para a noite do sumiço de Corinne. E então, poucos dias após a volta de Nic, Annaleise desaparece.   Agora Nic precisa desvendar o desaparecimento de sua vizinha e, no processo, vai descobrir verdades chocantes sobre seus amigos, sua família e o que realmente aconteceu com Corinne naquela noite, dez anos atrás.  Todas as garotas desaparecidas é um suspense psicológico impactante — contado de trás para frente. Quando você pensa que está seguindo por um caminho conhecido, Megan Miranda — autora revelação no gênero do suspense — vira tudo de cabeça para baixo e nos faz questionar até onde estaríamos dispostos a ir para proteger aqueles que amamos.

 Eu li este livro bem rápido, gostou muitissimo desse gênero, e não me aquieto até terminar.



Minha experiência com o livro não foi tão ruim assim.  Porém vi muita atenção voltada para ele. E...

Megan Miranda nos apresenta um thriller policial com uma linha temporal reversa. Inicia-se a narrativa com a apresentação de uma parte do final e vamos retrocedendo até o início de tudo.

 Nic é a protagonista, uma mulher traumatizada que se mudou da cidade em que morava após o desaparecimento da melhor amiga. Esse caso nunca foi solucionado e a personagem sente que não pode confiar em ninguém. O fato de seu pai estar internado em uma clínica com problemas de memória e de transtornos psicológicos, faz que a personagem principal tenha que voltar para sua cidade natal... Principalmente porque seu pai afirma em momentos de crise ter visto a amiga desaparecida há 10 anos. Assim que chega à cidade, uma outra garota some.

O livro não é mal escrito! Mas é um pouco(muito) maçante,a narrativa é muito cansativa, mesmo eu tendo lido ele em um dia. E achei o início um pouco confuso.

Achei os personagens bem construídos, bem reais e com atitudes convincentes. O problema é que a narrativa não colabora com os personagens. Não consegue-se criar uma ligação com nenhum deles. 

O final pra mim não foi tão bom não. Mas vi resenhas sobre, falando que é melhor que muitos livros por ai. O livro tinha tudo pra ser uma leitura excelente; Mas deixou a desejar pra mim.

Então gente foi isso! 
Qual foi sua experiência com o livro? Essa foi a minha! Beijos da Rai.


O cheiro de livros me dá as boas-vindas imediatamente e eu me sinto em casa. Pode me chamar de Alice, tenho 22 anos (com carinha de 15). Aqui você vai encontrar de tudo um pouco, porque sou uma estudante de publicidade eclética e hiperativa de 6h às 18h.





Colaborador


Busca

Facebook

Seguidores

Arquivos

Populares

Editoras Parceiras 2019

Tecnologia do Blogger.