Em 2019, começa o 12º capítulo da Bienal Pernambuco


Em outubro de 2019 começa mais um importante capítulo da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco que chega a sua décima segunda edição com tremendo êxito e satisfação de público e crítica.

A Bienal Pernambuco é uma iniciativa consolidada pelo sucesso e está oficialmente integrada ao Calendário de Eventos do Estado através da lei Nº 14.536, sancionada pelo Governador Eduardo Campos, e publicada no Diário Oficial no dia 13 de dezembro de 2011. O evento contempla leitores de todas as idades e escritores de todos os estilos num encontro cultural que celebra a diversidade do conhecimento além de promover um dos setores mais promissores da economia criativa. Em sua 
décima segunda edição, entre os dias 04 e 13 de outubro de 2019, livreiros, editores e distribuidores de todo o país e do exterior estarão reunidos mais uma vez, agora homenageando o poeta pernambucano, Solano Trindade (in memorian).

A Bienal do Livro de Pernambuco é um grande acontecimento que estimula o hábito da leitura em todas as camadas sociais, democratizando a informação e oferecendo oportunidades de crescimento individual e institucional a todos que dela participam.Em mais de duas décadas de realizações, a Bienal sempre buscou se re-inventar e inovar em cada edição. Em 2019, um novo mundo de possibilidades se abre para os participantes da Bienal Pernambuco. Em busca de se manter conectada com o seu tempo e com as mudanças culturais e comportamentais dos dias atuais, a Bienal Pernambuco, em 2019, irá trazer novos elementos e ambiências, buscando proporcionar um novo tipo de experiência com o universo das letras, do conhecimento e das artes para o grande público.

A Bienal

A Bienal Internacional do Livro de Pernambuco é uma grande oportunidade comercial. Um público apaixonado, formado principalmente por professores, estudantes, escritores, jornalistas, editores, livreiros e muitos, muitos leitores, ávidos por literatura. Mesmo sendo um evento com foco nas letras, os números são expressivos.
A Bienal já foi visitada por mais de 3 milhões de pessoas entre 2003 e 2017. Na última edição - em 2017 - o evento recebeu um público de mais de 300 mil pessoas em 11 dias de evento, que tiveram acesso a 369 atividades de conteúdo e entretenimento em quatro ambientes diferenciados.

Entre números e Letras:

Os dados são expressivos para essa temporada: entre 2003 e 2017 a Bienal gerou mais de 3mil empregos diretos, em média, por edição, e realizou mais de 600 atividades culturais a cada evento com mais de 50 milhões em geração de negócios. Em 2017, foi gerado um impacto econômico de cerca de R$ 10 milhões, pulverizados em gastos realizados pelo público em compras de livros, produtos expostos no evento e em custos como taxi, passagens de ônibus na Região Metropolitana do Recife, estacionamento, além de alimentação, locação de transportes para traslado de grupos do interior, hospedagens, passagens aéreas,passagens intermunicipais e interestaduais.

Dados & Indicadores:

Os dados são expressivos para essa temporada: entre 2003 e 2017 a Bienal gerou mais de 3mil empregos diretos, em média, por edição, e realizou mais de 600 atividades culturais a cada evento com mais de 50 milhões em geração de negócios. Em 2017, foi gerado um impacto econômico de cerca de R$ 10 milhões, pulverizados em gastos realizados pelo público em compras de livros, produtos expostos no evento e em custos como taxi, passagens de ônibus na Região Metropolitana do Recife, estacionamento, além de alimentação, locação de transportes para traslado de grupos do interior, hospedagens, passagens aéreas,passagens intermunicipais e interestaduais.

Homenageados:

A XII Bienal Internacional do Livro de Pernambuco terá como homenageado o poeta, escritor, folclorista e ativista da causa negra, o pernambucano Solano Trindade (1908-1974). Um dos nomes mais importantes da literatura brasileira no decorrer do século XX, Solano, conhecido como “o poeta da resistência negra”, se articula com a forma que a Bienal entende por missão da sua programação: oferecer ao público uma programação que se utiliza da literatura para pensar temas importantes para a sociedade. Queremos usar a literatura como instrumento de reflexão social. 
Para esta edição da Bienal do Livro de Pernambuco, a ideia é contar com um “Ciclo Solano Trindade”. Trata-se de uma programação que ocorrerá durante o período da Bienal (serão 10 dias de atividades), marcada por uma série de minicursos e palestras, que tratarão de temas relacionados à diversificada produção do homenageado. A participação no “Ciclo Solano Trindade” aconteça mediante prévia inscrição, oferecendo certificado ao final das atividades para os participantes. O Ciclo terá suas atividades oferecidas de forma gratuita e aberta ao público em geral. Os temas do “Ciclo Solano Trindade” vão tratar da história da literatura negra brasileira, da produção literária pós-colonial, além de questões raciais e de etnicidade envolvendo noções de democracia e cidadania.

Principais (e novos) ambientes e atividades:

Be Geek: Uma nova proposta de experiência ao público, unindo cultura pop, tecnologia e
o universo fantástico dos games, livros, quadrinhos, música e cinema. Os conteúdos serão distribuídos em palestras, debates, oficinas, Artist Alley, concursos cosplay e k-pop, competições de games, produtos exclusivos e exposição e comercialização de produtos e serviços.

Espero que tenham gostado da novidade, e vejo vocês lá na Bienal com muitos mimos para vocês.

Beijoss, e até a próxima!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário



O cheiro de livros me dá as boas-vindas imediatamente e eu me sinto em casa. Pode me chamar de Alice, tenho 22 anos (com carinha de 15). Aqui você vai encontrar de tudo um pouco, porque sou uma estudante de publicidade eclética e hiperativa de 6h às 18h.





Busca

Facebook

Seguidores

Arquivos

Populares

Editoras Parceiras 2019

Tecnologia do Blogger.