Entrevista com Francisco Carvalho

Hey Guys,
O entrevistado de hoje é Francisco Paiva, ele é autor do livro Meu irmão, meu amigo. Um livro do gênero infanto juvenil que serve para todas as idades. O livro foi escrito com muito carinho, e espero que gostem de conhecer o autor mais um pouco.



Dois irmãos. Dois grandes amigos. José Maria e Joaquim têm uma ligação muito forte de amor, admiração e cuidado um com o outro. Dois irmãos inseparáveis, que não deixariam de estar lado a lado nem mesmo se o acaso ou o destino tentassem impor o seu afastamento. Uma semana antes das férias escolares de julho, devido a um trágico acidente, eles são obrigados a se separar para sempre. Mas José Maria acaba criando uma estratégia e, assim, consegue preservar o irmão do sofrimento incontido que parecia inevitável. Uma história comovente, de amor e lealdade, que vai emocionar os leitores que acompanharem as aventuras desses dois meninos irmãos.

Formato: eBook Kindle      Número de páginas: 60 páginas   ♥   Editora: Selo Off Flip   ♥    Ano: 2016   ♥   Onde encontrar: Amazon   Digitaliza Brasil 


Bom, vamos começar?!

1- O que te inspirou a escrever o seu livro "Meu Irmão Meu Amigo"? 
O livro foi escrito há bastante tempo; acredito que no inicio da década de 90. Nessa época, eu achava que havia certa escassez de textos infantojuvenis relacionados à morte. Foi aí que imaginei escrever uma história de ficção que pudesse entreter e, também, de alguma forma, ajudar crianças que, muitas vezes, infelizmente, são obrigadas a passar pela triste experiência de perder um ente querido.

2- E o que te fez seguir com a carreira de escritor?
A vontade de escrever surgiu nos meus primeiros anos de estudo. Havia na minha sala uma colega, de nome Virgínia, que escrevia muito bem. Eu ficava impressionado com suas redações: era usina pegando fogo, menino salvando pessoas grandes, cachorro que faltava falar... Ela sempre aparecia com alguma coisa inesperada e tirava, na maioria das vezes, as melhores notas. Eu ficava encantado com suas histórias. Dessa forma,  também fui tomando gosto pela escrita. No final da minha adolescência, comecei a participar de concursos literários. Acabei ganhando alguns prêmios, menções honrosas, participação em antologias e, aí, não parei mais. 

3- Qual foi o maior desafio que você encontrou na carreira de escritor, até o momento?
Sem dúvida continua sendo conseguir um lugar ao sol no mundo literário. Além de ser um mercado bastante concorrido, de existirem inúmeros ótimos escritores (ainda bem),  penso que o hábito da leitura no Brasil ainda é um pouco acanhado. E para o escritor iniciante é sempre difícil encontrar uma Editora disposta a investir em seu trabalho.

4- Quais são os seus próximos projetos? 
Seria a publicação impressa do livro “MEU IRMÃO, MEU AMIGO” e o lançamento do e-book “A ESTRANHA CASA DO JABUTI CASCUDINHO”, que é uma adaptação de um conto infantil de minha autoria, selecionado em uma das edições nacionais do Prêmio SESC de Contos Infantis Monteiro Lobato. Não necessariamente nessa ordem.

5- O que você gosta de ler? Indicaria qual livro para seus leitores?
Gosto de ler romances, livros espíritas e, claro, livros infantis. Indicaria “O Pequeno Príncipe”.

6- Quando escreve, no que se inspira para compor os personagens?
Inspiro-me nas atitudes das pessoas, no comportamento dos animais e também no que ocorre na natureza.

7- Qual é a sua parte favorita no processo de escrita de um livro?
É um processo solitário e, muitas vezes, angustiante. Mas, com certeza, também prazeroso. Por isso, não conseguimos parar. Acho que minha parte favorita é quando estou fazendo a revisão final de uma obra.  

8- Quem você admira no mundo literário?
São muitos. Vou citar apenas alguns: Gabriel Garcia Marquez, José Saramago, George Orwell, Ernest Hemingway, Antoine de Saint Exupéry (♥) e José Mauro de Vasconcelos.

9- Como você administra a sua rotina de escritor com o Trabalho?
Quando estava na ativa, escrevia quase praticamente somente à noite. Agora, já aposentado, ficou mais fácil. Até porque atenuei o ritmo da escrita. É que tenho alguns originais ainda inéditos. Alterno meu tempo lendo, escrevendo, navegando na internet, visitando parentes e desenvolvendo atividades na Casa Espírita, onde frequento. Atualmente, estou trabalhando “Rio Pequeno”, uma história que tem como tema a degradação do meio-ambiente.  

10- Muito obrigada pela entrevista, e lhe desejo todo o sucesso do mundo. Quer deixar um recado para quem ainda não conhece seu livro e para os leitores.
Eu é que lhe agradeço pelas palavras de carinho, pelo incentivo e pela oportunidade de poder falar um pouco de mim e também divulgar esse meu trabalho. Além da experiência de superação vivida por uma criança que, de repente, se vê obrigada a se afastar definitivamente do irmão que tanto amava, o livro traz ainda brincadeiras e aventuras, sempre num clima de muito amor e amizade. Desejo a todos saúde, prosperidade e, acima de tudo, muita paz. Nunca desistam de seus sonhos.


Bate e Volta:

Um sonho? 
A prevalência do bem sobre o mal. Para nós, espíritas, seria a transformação da Terra em um planeta de Regeneração.
Um livro? 
O Pequeno Príncipe
Um filme? 
A Noviça Rebelde
Um seriado? 
Os Waltons
Um lugar? 
Alguma praia tranquila no nordeste brasileiro.
Um autor (a)? 
Antoine de Saint Exupéry
Uma frase? 
Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida. (Sêneca)

Então por hoje é só pessoal, espero que tenham gostado de conhecer mais um autor. E Qualquer dúvida pode me perguntar nos comentários. 

Beijos e até a próxima.

Resenha: Um amor em Barcelona da autora Lavínia Rocha


Autora: Um amor em Barcelona
Editora: D´Placido editora
Páginas: 80
Gênero: Romance

Sinopse: Isabela simplesmente odeia as visitas anuais ao seu pai em Barcelona e sempre faz de tudo para não ir. Nessas férias, além de não poder aproveitá-las com a amiga, terá de aguentar dois meses inteiros na Espanha. O que poderia ser mais chato? Ah, claro, ir na companhia da prima Briana. O que Isabela não imagina, porém, é como um garoto pode deixar Barcelona muito mais interessante...
 Um amor em Barcelona nos mostra Isabela, uma adolescente com os pais separados, a mãe está namorando com alguém do Canadá, e o pai é super famoso e mora em Barcelona. 

Por causa dessa separação ela precisa anualmente visitar seu pai, mas odeia quando faz isso, ela fica cercada de seguranças e não consegue se divertir, mas sua mãe lhe informa que terá que ficar em Barcelona por 2 meses, para que ela possa visitar o namorado, e Isabela aceita pois mesmo não gostando das visitas acha que não deve atrapalhar o relacionamento da mãe.

Mas Isabela não imaginava que essa viagem seria diferente e lhe traria um novo amor, ela vai com Briana, uma prima que não tem muito contato e as duas irão se conhecer melhor em Barcelona. Em um dos passeios pela cidade, Isabela conhece o suposto amor de sua vida...

– Ai, que desanimo! Tomara que isso não seja contagioso, porque eu estou muito animada.”
 Recentemente eu recebi vários livros dessa editora (preparem-se para várias resenhas) e esse me chamou a atenção por ser curtinho (apenas 80 páginas) e por essa capa fofa, então decidi ler e foi um típico livro 3 estrelas

É nítido que a autora escreveu esse livro quando era bem menor, temos um romance rápido, sem nenhum desenvolvimento e sem muitas reviravoltas para o final. O conflito que a autora criou foi ''sem pé nem cabeça'' e faltou lógica hora de resolvê-lo, o final poderia ser mais trabalhado.

Briana é uma prima animada mas que não foi aprofundada e não consegui ser envolvida por ela e seu romance, que fica como plano de fundo. Isabela é nem dramática e quer ser independente rápido, parece que não conhece os limites e perigos do mundo. Não tenta conviver bem com seu pai, e fala algumas frases bem bobinhas para sua mãe

A autora tem sim muito talento, recentemente li outro livro dela e ficou aparente o amadurecimento, mas nesse livro ela escreveu quase que um conto de fadas, aquelas típicas histórias de romance que terminam com aquele final que todos queremos para nossa vida, mas nem sempre é assim

A proposta foi bacana, poderia ser mostrado melhor o contato da personagem com sua mãe e também com seu pai, mas o livro consegue facilmente ser lido em apenas 1 dia, do tipo que quando você perceber já acabou.

Eu o li pela 3° edição, achei a capa bonita, a fonte é grande, as páginas brancas e tem várias ilustrações bem feitas. Por fim Um amor em Barcelona é indicado se fosse quer um livro para passar o tempo. 

Sou Alice Mendes, tenho 21 primaveras e sou Pernambucana. Aqui você encontra um pouco de tudo que eu mais amo no mundo: livros, seriados, filmes, fotografia e muito mais ;)

Busca

Facebook

Seguidores

Arquivos

Populares

Editoras Parceiras 2019

Tecnologia do Blogger.